Aliança Pela Alimentação Adequada e Saudável
Refrigerante

Contém
37g
de açúcar.

Culpada:
mais uma latinha que esconde de você o que tem dentro dela.

Refrigerante

Estamos há

Anos

Meses

Dias

esperando uma decisão da Anvisa!

A Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável defende o alerta dos triângulos na frente das embalagens dos alimentos para informar quando há excesso de nutrientes que são prejudiciais à saúde, como sal, açúcar e gorduras saturadas.

Afinal, nós temos o direito de saber o que comemos. Essa luta vem desde 2014, quando o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) passou a representar os consumidores em um grupo de trabalho criado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para melhorar os rótulos dos alimentos.

Triângulos

Após a consulta pública, a Anvisa promete resposta até setembro de 2020.
Anvisa, já são 6 anos de espera! Queremos uma decisão urgente.

Faltam

Semanas

Dias

Horas

PARA O FIM DO PRAZO

Precisamos já dos triângulos nas embalagens dos alimentos.

A consulta pública sobre rotulagem nutricional, que ocorreu entre setembro e dezembro de 2019, teve recorde de participação. Mas ainda estamos esperando uma decisão da Anvisa.

Salgadinho

Se já era importante fazer escolhas alimentares mais saudáveis antes da pandemia, imagine agora.

Neste momento de pandemia, estamos vivendo um momento único e reavaliando hábitos para proteger a nossa saúde. Diante disso, você sabia que as doenças crônicas não transmissíveis, como o câncer, as doenças cardiovasculares, a obesidade e o diabetes, agravam os sintomas da covid-19?

Por isso, precisamos de informações claras e corretas nas embalagens dos alimentos ultraprocessados. Só assim vamos ter um mundo pós-covid onde as pessoas podem fazer escolhas mais conscientes e saudáveis.

Triângulos nas embalagens dos alimentos.

Defenda seu direito de saber o que você come. Assine já a petição.

Produtos

Estamos esperando há 6 anos.
Confira o histórico do processo de revisão das regras de rotulagem nutricional no Brasil.

  1. 2014 - Formação do Grupo de Trabalho

    Criação de grupo de Trabalho na Anvisa para identificar problemas e propor melhorias às atuais regras de rotulagem nutricional dos alimentos, com a participação de representantes do governo, sociedade civil, pesquisadores e setor produtivo.

  2. 2017 - Apresentação do modelo de triângulos

    Após a conclusão do Grupo de Trabalho, o Idec, juntamente com pesquisadores da UFPR (Universidade Federal do Paraná), apresenta à Anvisa a proposta dos triângulos com base em análise, pesquisas científicas e experiências internacionais.

  3. maio de 2018 - Anvisa apoia o modelo de advertências

    Anvisa publica o Relatório Preliminar de Análise de Impacto Regulatório, que afirma que o modelo de advertências (como o triângulo proposto pelo Idec) é o mais adequado para informar à população brasileira.

  4. maio a julho de 2018 - Tomada pública de subsídios

    Anvisa realiza uma consulta pública técnica para coletar dados, informações e evidências científicas sobre os rótulos dos alimentos. A consulta conta com 3.579 participações.

  5. Abril de 2019 – Divulgação de Calendário

    Anvisa divulga o relatório com a análise das contribuições recebidas na consulta pública técnica.

  6. setembro de 2019 – Abertura da consulta pública

    A Anvisa divulga o texto final consolidado da norma de aprimoramento da rotulagem nutricional e apresenta para consulta pública uma nova proposta de rotulagem nutricional para que a população possa opinar e discutir sobre as informações que deverão estar presentes nas embalagens dos alimentos.

  7. dezembro de 2019 - Encerramento da consulta pública

    Com mais de 23 mil participações, a consulta pública sobre rotulagem nutricional da Anvisa bate um recorde no número de contribuições.

  8. março de 2020 – Anvisa prorroga decisão final do processo, mas mantém a decisão na agenda regulatória

    Com a pandemia de Covid-19, a Anvisa adia a decisão final sobre a nova norma de rotulagem nutricional para o fim de setembro de 2020.

  9. setembro de 2020 - Prazo final para a aprovação da nova norma pela Diretoria Colegiada da Anvisa

    Apesar da pandemia, a luta por informações claras e corretas nas embalagens dos alimentos ultraprocessados continua. Só assim, as pessoas poderão fazer escolhas alimentares mais saudáveis e conscientes.

com os triângulos, 8 em cada 10 brasileiros entendem o que estão comendo.

Está comprovado:
com os triângulos, 8 em cada 10 brasileiros entendem o que estão comendo.

Segundo pesquisa realizada em 2017 pelo Idec e pelo Nupens/USP, a proposta dos triângulos é a melhor solução, do ponto de vista da facilidade de entendimento. O resultado é que 80% dos entrevistados entenderam melhor a mensagem dos triângulos.

Legenda para o gráfico: Obesidade entre adultos: de 42,6% para 55,4%

Uma questão urgente de saúde pública. Precisamos já de uma decisão.

De acordo com o Ministério da Saúde, entre 2006 e 2016, houve um aumento de 60%* no número de pessoas diagnosticadas com diabetes no Brasil. Além disso, o excesso de peso entre adultos aumentou de 42,6% em 2006 para 55,4% em 2019. A obesidade é maior para as pessoas com até oito anos de escolaridade (24,2%) e aqueles com 12 anos ou mais (17,2%). As más escolhas alimentares são uma questão de saúde pública. Neste caso, informação clara e correta é o melhor remédio.

*Fonte:
https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46792-diabetes-hipertensao-e-obesidade-avancam-entre-os-brasileiros-2

Aliança Pela Alimentação Adequada e Saudável

Mas qual é o melhor modelo de rotulagem frontal?

Uma pesquisa da EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária testou os diferentes modelos de rotulagem frontal com o público brasileiro: semáforo, lupa, círculo, triângulo e octógono, pretos ou coloridos. As conclusões apontam que o uso de sinais familiares frequentemente utilizados para transmitir uma mensagem de alerta, como o octógono preto, triângulo preto e círculo vermelho, podem superar outros sinais gráficos desconhecidos na facilidade de entendimento por parte dos consumidores.

*Fonte:
https://idec.org.br/idec-na-imprensa/efetividade-das-advertencias-nos-rotulos-de-alimento

Rotulagem nutricional de advertências já é realidade.

América Latina é líder na adoção da rotulagem frontal nas embalagens.

A advertência frontal nas embalagens dos ultraprocessados já é uma realidade no Chile, México, Peru e Uruguai.
A América Latina é protagonista deste movimento, que defende que cada país adote um modelo adaptado às suas necessidades, de acordo com fatores como o grau de educação e a situação socioeconômica de suas populações.

  • Facebook
  • Facebook
  • Facebook
  • Facebook

Chile

O consumo de bebidas açucaradas já caiu 23,7% no país.
O Chile tem advertência frontal nas embalagens desde 2016.

Fonte: https://idec.org.br/noticia/taxacao-rotulagem-e-regulacao-de-publicidade-reduzem-consumo-de-bebidas-acucaradas-no-chile

Uruguai

Desde 2018, adota a advertência frontal nas embalagens.

PERU

Adotou a rotulagem frontal dos alimentos em 2019.

MEXICO

Aprovou a rotulagem frontal em 1º de outubro deste ano, baseado em estudo pioneiro que mostra que advertências nas embalagens de alimentos não saudáveis podem prevenir 1,3 milhões de casos de obesidade e economizar US$ 1,8 bilhão.

Declaração do Relator Especial da ONU sobre o direito à saúde apoia a adoção da rotulagem na frente das embalagens.

Não estamos sozinhos nesta luta. A ONU — Organização das Nações Unidas declara apoio à advertência frontal nas embalagens dos alimentos como forma de diminuir o aumento de doenças crônicas não transmissíveis, muitas delas relacionadas à má alimentação. Leia a declaração completa aqui.